ATENÇÃO!

É permitida a reprodução de todo o conteúdo deste Blog Informativo Oficial da ABGLT, desde que citada a fonte. Evite contratempos. Aja corretamente.

28 de jan de 2013

Assembleias-Gerais 2013 da ABGLT terminam com manifesto contra assassinatos de LGBT

Manifestação pública pacífica da ABGLT em frente ao Museu do Holocausto de Curitiba. (27.01.2013)


POR TERRY MARCOS DOURADO
SECRETÁRIO DE COMUNICAÇÃO DA ABGLT
SECOM/ABGLT secom.abglt@yahoo.com.br  |  secom@abglt.org.br

Às 11h00 deste domingo, 27 de janeiro, militantes da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), a maior rede de organizações LGBT da América Latina, promoveram uma manifestação pública pacífica em frente ao Museu do Holocausto de Curitiba (Rua Coronel Agostinho de Macedo, 248, Bairro do Bom Retiro) para lembrar o aniversário dia da libertação de Auschwitz (Polônia) em 27 de janeiro de 1945. Naquele local, funcionava o maior e mais terrível campo de extermínio dos nazistas.

A manifestação da ABGLT também aconteceu para protestar contra o avanço e os perigos do fundamentalismo religioso, e ratificar às autoridades políticas nacionais, sobretudo ao governo federal, a aprovação de leis no Congresso Nacional que promovam a proteção das pessoas LGBT.

Durante o holocausto estima-se que mais de 200 mil pessoas LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais) foram violentamente assassinados nos campos de concentração nazistas. O Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto foi criado pela Assembleia-Geral das Nações Unidas, através da resolução 60/7 de 1º de novembro de 2005.

A manifestação da ABGLT encerrou a programação oficial das assembleias-gerais estatuinte e eleitoral 2013.